O PATO SELVAGEM

Escrita em 1884, O pato selvagem é uma tragicomédia carregada de simbolismo que questiona o significado da verdade nas nossas vidas.

Ibsen usa a fábula do pato selvagem que, ao ser ferido por um tiro, mergulha no lago e se segura às algas do fundo de forma a não voltar mais à superfície, como metáfora para todos os temas que aborda nesta peça. O pato escolhe morrer em vez de sobreviver ferido mas é salvo à força por um cão que o retira do fundo do lago, ficando dessa forma destinado a uma segunda existência, confinado num sótão de uma casa. 

 

DE Henrik Ibsen

ENCENAÇÃO Tiago Guedes

COM Anabela Almeida, Gonçalo Waddington, João Grosso, Lúcia Maria, Margarida Correia, Pedro Gil, Tónan Quito

CENOGRAFIA e FIGURINOS Ângela Rocha  

DESENHO DE LUZ Rui Monteiro

MÚSICA Manel Cruz

CO-PRODUÇÃO Tiago Guedes e Teatro Nacional D. Maria II

FOTOGRAFIA Filipe Ferreira / TNDMII

 

 

2016

  • White Vimeo Icon
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon