THE PILLOWMAN

Um escritor, num regime totalitário, é interrogado acerca do conteúdo grotesco dos seus contos e das suas semelhanças com uma série de homicídios infantis que estão a acontecer na sua cidade.

The Pillowman é um conto teatral que analisa a natureza e o propósito da arte de contar uma história. É uma descrição maravilhosamente negra da necessidade das histórias nos fazerem sofrer, e de nos curar.

E num sítio onde a liberdade pessoal é virtualmente inexistente, quanto tempo pode um contador de histórias originais sobreviver antes das forças de controlo e de poder acabarem com ele? É sobre a responsabilidade de um artista pelo seu trabalho e da protecção do mesmo segundo as leis da liberdade de expressão. Pode um artista ser culpado pelos sentimentos que o seu trabalho provoca? E se alguém agir segundo esses sentimentos, quem é responsável afinal?

O título da peça deriva de uma das histórias de Katurian, sobre um simpático e fofo personagem feito de almofadas, que encoraja crianças a suicidarem-se para não terem que viver vidas terríveis. 

A capacidade de tornar acontecimentos violentíssimos em actos quase compreendidos por nós, faz deste texto uma peça psicologicamente muito complexa. Até que ponto é que as experiências primárias da nossa vida influenciam o processo criativo? As respostas, sempre inquietantes, ficam em aberto.

 

DE Martin McDonagh

ENCENAÇÃO e TRADUÇÃO Tiago Guedes

COM Albano Jerónimo, Gonçalo Waddington, João Pedro Vaz, Marco D'Almeida, Nuno Lopes

CENOGRAFIA e ANIMAÇÃO Jerónimo Rocha, Joana Faria, Nico Guedes (Easylab)

FIGURINOS Carolina Espírito Santo

DESENHO DE LUZ José Álvaro Correia

MÚSICA Hugo Leitão

PRODUÇÃO Teatro Maria Matos

 

 

2006

  • White Vimeo Icon
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon